Simpósio Danfoss

  • Entrevista com Luiz Fernando Zanutto, vice-presidente de drives da Danfoss na América Latina

    - Quais são os desafios em eficiência energética para o segmento?

    Uma embarcação eficiente energeticamente, robusta e com baixa emissão de CO2 são os principais desafios de um armador. Já temos soluções técnicas para a fabricação de uma embarcação híbrida e autossustentável. As propulsões já são elétricas com soluções regenerativas e baterias. Os novos combustíveis já são utilizados na Europa, como o LNG, porém temos um desafio bem grande na América Latina em relação ao abastecimento, um assunto que será discutido no nosso simpósio. Além disso, não temos leis rígidas para a emissão de CO2 em áreas portuárias. Empresas europeias operando no Brasil já seguem as normativas mais exigentes. O conteúdo local ainda é um desafio para algumas tecnologias.

    - Quais são as tendências em tecnologia para eficiência energética e soluções híbridas?

    As principais tendências são as embarcações híbridas com acionamentos elétricos de última geração refrigerados a água. A solução AFE (Active Front End) é uma realidade na Europa há muitos anos com System Drives AC ou DC. Todos os acionamentos são interligados e conectados a baterias, reutilizando a energia regenerada, aumentando a eficiência e economizando de energia.  Os novos combustíveis estão cada vez mais em evidência como o LNG, um combustível limpo com baixa emissão de CO2. Todos os tipos de embarcações – offshore, fluvial etc. - já podem utilizar essas novas tecnologias.

    - O Brasil está equiparado tecnologicamente com outros países?
    Sim, a Danfoss possui tecnologia suficiente para atender as necessidades do mercado brasileiro. As tecnologias estão disponíveis e já podem ser utilizados pelos nossos clientes. Esperamos discutir essas novas tecnologias, tendências e os desafios com os nossos clientes e parceiros durante o Simpósio no Rio de Janeiro.

Socialize Participe

Quer socializar conosco?

Venha nos conhecer e conversar conosco